O início da era Machida no peso médio

"Preciso golpear meus oponentes e fazê-los cair, e mesmo não conseguindo fazer isto as vezes, você tem que ser mais convincente na trocação." - Lyoto Machida
UFC middleweight Lyoto MachidaAlgumas vezes você só precisa de uma mudança de cenário. Para Lyoto Machida, isto significou baixar quase 10 quilos e deixar os pesos meio-pesados em direção médios para a luta principal do UFC Fight Night de sábado contra Mark Munoz.

“Sempre disse ao UFC que estaria interessado em mudar de categoria”, disse o ex-campeão dos 93 quilos. “Sou pequeno para um peso meio-pesado e poderia ser um forte médio, então somente estava esperando a oportunidade. E depois de minha luta contra Phil Davis, tive a oportunidade de descer e enfrentar Tim Kennedy, então decidi aceitar.”

Tim Kennedy? Se você não tem visto o mundo do MMA girar, Munoz estava agendado para lutar com Michael Bisping este fim de semana, mas “The Count” ficou de fora devido a uma lesão. Machida era para enfrentar a ex-estrela do Strikeforce na luta co-principal do UFC em Kentucky, no 6 de novembro, recebeu a ligação para entrar e lutar contra Munoz. O único problema é que Machida e Munoz são amigos e parceiros de treino, mas quando o dever chama...

“A única coisa que me fez pensar duas vezes sobre esta luta foi porque era contra Mark Munoz”, disse Machida. “Eu o considero um amigo e já treinamos muito no passado. Até treinamos algumas vezes para este camp, e temos os mesmos treinadores de jiu jitsu. Preferia lutar com outra pessoa, mas nestas horas você tem que ser profissional. Eu fui chamado e ele também, então você tem que aceitar a luta.”

E apesar do brasileiro não ter gostado da ideia de enfrentar um amigo, uma vitória contra o super bem rankeado e um nome de peso do UFC como Munoz será uma afirmação para sua estreia nos médios, e estilisticamente a agressividade do “The Filipino Wrecking Machine” e os contra ataques brilhantes de “The Dragon” podem resultar em uma luta que os fãs vão comentar por um tempo. E talvez mais do que uma vitória, esta é uma luta que Machida precisa, especialmente depois das lutas contra Dan Henderson e Phil Davis, uma ele venceu (Dan Henderson) e uma ele perdeu (Davis).

“Estou sempre ouvindo meus fãs, sempre ouvindo meus críticos, então se este é um problema, tentarei trabalhar nisto e na minha agressividade nas lutas”, disse o sempre elegante Machida, que muito acreditam ter vencido Davis em agosto.

Se Munoz tentar uma brecha e não conseguir a queda, uma blitz explosiva de Machida é muito possível. Mas se Munoz controlar sua agressividade e lutar mais cautelosamente, Machida pressionará a ação, ou esperará por um erro, resultando em outra luta parecida com as duas últimas?

“Acho que meu estilo não é favorável para decisões”, ele disse. “Acho que os jurados estão prestando muita atenção nas quedas, e sou um cara que fica esperando pela  hora certa de contra atacar meu oponente. Quero lutar em pé, mas meu último oponente estava somente tentando me quedar no final dos rounds, e como ele pode ter ganho a luta se fui melhor na trocação o tempo todo e ele me queda no fim? Acho que preciso convencer mais os jurados. Preciso golpear meus oponentes e fazê-los cair, e mesmo não conseguindo fazer isto as vezes, você tem que ser mais convincente na trocação.”

Lutar com um amigo, o primeiro teste deve ser o mais difícil para Machida, mas ele já está em paz com isto. Ele lutará com Munoz no sábado, e tentará acabar com a luta.

“A maior prova que posso dar a ele de ser um amigo é dar meu melhor e não tentar fingir nada”, ele disse. “Somente darei tudo que tenho e serei honesto. Você tem que separar o lado emocional do lado racional. Espero que ele dê o seu melhor, eu darei meu melhor, e no fim, alguém terá que vencer.”

Sábado, Abril 26
11PM
BRST
Baltimore, MD

Media

Recente
Os brasileiros campeões do UFC
UFC 172 Jones x Glover: a luta do ano!
Jon Jones e Glover Teixeira promete ser uma das lutas mais emocionantes do UFC. Atual campeão dos meios-pesados Jones tem uma sequência de 10 vitórias seguidas. Já o brasileiro não perde desde 2005. Quem vence essa batalha?
Naquele que muitos consideraram o maior duelo meio-pesado ​​de todos os tempos, Jon Jones conseguiu levar a melhor sobre Alexander Gustafsson em 3 dos 5 rounds e manter seu cinturão de campeão. Veja os bastidores e a histórica luta por ângulos inéditos.
22/04/2014