Nate Marquardt tem "Grandes" expectatvas até 77 kg

"Me sinto pronto, já fiz tudo o que posso, treinei cem por cento, estou em excelente forma e motivado para um grande desempenho. É como ser criança a uma semana de seu aniversário ou Natal". - Nate Marquardt
Anderson Silva. Yushin Okami. Chael Sonnen. Demian Maia. Rousimar 'Toquinho' Palhares. Dan Miller. Esses nomes são a cara da categoria médio do UFC, e a única coisa que todos têm em comum é uma luta com Nate Marquardt.
     
E se ele ganhou ou perdeu diante dos adversários acima mencionados, estar entre eles já é um feito impressionante para Nate 'The Great'. Mas, aos 32 anos e com mais de cinco anos na divisão, foi a projeção de ter que enfrentar pelo menos alguns desses nomes novamente para chegar até Anderson em outra disputa pelo cinturão? Especialmente porque ele estava se sentindo bem para descer até os meio-médios.
     
Neste domingo, em Pittsburgh, você terá sua resposta, quando Marquardt  fará sua estréia até 77 quilos contra Rick Story na luta principal do UFC on Versus 4. O nativo de Colorado não foi expulso da divisão até 84kg com uma derrota ou duas, ele vem de vitória impressionante sobre Dan Miller no UFC 128. Então, é uma oportunidade de um novo conjunto de opções que não são apenas intrigantes para ele, mas para os fãs do esporte.  
    
"Há uma infinidade de caras nos meio-médios e é tudo novo e excitante", disse Marquardt. "Os fãs vão adorar ver lutas minhas contra (Josh) Koscheck, (Jon) Fitch, Anthony Johnson e (Thiago 'Pitbull') Alves, e, claro, Rick Story, o cara que acabou de bater o Pitbull. Essas são lutas muito emocionantes e é uma das grandes razões pelas quais estou nesta categoria agora, para fazer lutas emocionantes para os fãs".
       
A outra razão é que ele tinha se cansado de ganhar peso ao longo dos anos, ao invés perder, para competir. É um problema que muitos lutadores gostariam de ter, mas Marquardt, e seus mais de 12 anos, tomou essa decisão. Portanto, enquanto ele ainda tem habilidade e experiência para lutar em qualquer lugar, ele fará isso o mais perto possível de seu natural peso.
      
"Eu sinto que posso ser bem sucedido em qualquer peso", disse ele. "Para mim, é apenas um número. Eu me sinto tão forte quanto qualquer peso pesado e tão rápido quanto qualquer leve. Eu sinto que, se necessário, posso ganhar ou perder peso, mas me sinto melhor próximo do meu peso natural. Acho que em com 84 kg eu estava tentando manter muito peso porque estava competindo com os caras que estavam baixando de aproximadamente 97 kg, e acho que era uma abordagem errada. Eu provavelmente era um dos mais leves entre os médios. Não vinha pensando nisso por um tempo, tentei ficar um pouco mais leve para a minha última luta e adorei, e todos os meus treinadores concordaram. E (o campeão meio-médio do UFC) Georges St-Pierre foi o primeiro que recomendou baixar de peso, em dezembro passado, quando estávamos treinando para sua luta com Koscheck. Ele me perguntou, 'por que você não luta no meio-médio', e eu disse, 'eu realmente nunca pensei sobre isso. Você é meu companheiro de equipe e você é o campeão', e ele falou em seguida 'cara, você realmente deve considerar isso. Acho que você está melhor em um peso mais leve e você pode atuar melhor'".    
   
Levanto a questão, por que demorou tanto?  
   
"Houve um ponto onde o dinheiro e a maneira de ganhar a vida estava nas divisões mais pesadas", disse ele. "Era meio-pesado e pesado. E isso mudou, e todos os pesos, neste momento, têm lutas muito emocionantes e grandes nomes. E não é só isso, eu não estava focado nisso. Eu estava indo bem no peso médio. Mas sinto que serei capaz de desempenhar melhor com o meu corpo com menos peso. Eu me sinto mais rápido, com melhor resistência, posso ditar mais o ritmo, e mentalmente me sinto como se tivesse 20 anos de idade".
      
A única coisa que mudou desde que ele tinha 20 anos e começava uma longa série de sucesso na organização do Japão, Pancrase, é o nervosismo que começa nos dias que antecedem. Claro, ele ainda fica um pouco nervoso, assim como qualquer lutador, mas esses sentimentos desaparecem enquanto você vai se afiando para a batalha.    
  
"É bem legal, porque no começo eu estava muito animado e muito nervoso, ao mesmo tempo e, obviamente, a parte boa é a empolgação e a parte ruim seria nervosismo fora de controle", disse ele. "Mas eu acho que neste ponto da minha carreira, estou focado na empolgação e não estou muito nervoso. Eu ainda tenho esse nervosismo, mas estou animado. Eu me sinto pronto, já fiz tudo o que posso, treinei cem por cento, estou em excelente forma e motivado para um grande desempenho. É como ser criança a uma semana de seu aniversário ou Natal".
      
Seu presente, no domingo, não é um que a maioria gostaria de desembrulhar. Story é uma estrela em ascensão, é o tipo de adversário que vai deixar você sabendo que esteve em uma luta, mesmo que você ganhe.   
  
Originalmente, Marquardt enfrentaria 'Rumble' Johnson, mas uma lesão tirou o nocauteador do UVS 4. Story entrou no lugar dele, chamado em cima da hora, realmente em cima da hora. Ele lutou no UFC 130 e derrotou Pitbull no mês passado. Marquardt ficou contente que Story entrou e salvou a luta principal, mas o veterano chegou a pensar nisso, "como esse garoto se atreve a pensar que pode me vencer sendo chamado com menos de um mês de antecedência?"    
  
Marquardt ri.
     
"Eu fiquei definitivamente grato", disse ele. "Até enviei um tweet para ele agradecendo. Ele é um cara jovem, está com fome, e não fiquei surpreso com alguém aceitando a luta. É uma chance de estar na luta principal e lutar contra um cara como eu, que tem um nome maior. Na maioria dos casos, se fosse um tipo mais experiente de cara, ele não aceitaria a luta, porque tem mais a perder do que a ganhar. Mas Story está em uma situação de 'só tem a ganhar'. Ele é um garoto novo, está vindo de seis vitórias consecutivas e está buscando oportunidades.
      
"E ele é jovem", continua Marquardt. "Ele não entende que deve fazer um programa de treinamento completo para lutar com um cara como eu. No início da minha carreira, e cometi o mesmo erro recentemente, você luta e tem sucesso a curto prazo, mas é diferente quando você está lutando com um cara de maior calibre, que tem mais experiência do que você, e acho que definitivamente esse vai ser um fator, mas não sei se é necessariamente algo que faria diferença se ele tivesse o período necessário de treinamento".
     
Essa é a confiança de um veterano, e Nate Marquardt já viu e fez de tudo nas lutas, com uma exceção - agora ele está na divisão meio-médio. E, a maneira como ele olha para ela, domingo a noite vai ser o começo de algo grande, e ele está feliz que Story é aquele que vai ajudá-lo iniciar tudo.
     
"Ele (Story) luta, ele tem um estilo muito agressivo e que gosta de prensar nas grades, e eu gosto de fazer um show e nocautear ou finalizar", disse Marquardt. "Nós dois podemos ser muito agressivos, e isso é o que os fãs querem ver".    

Sábado, Abril 26
11PM
BRST
Baltimore, MD

Media

Recente
Naquele que muitos consideraram o maior duelo meio-pesado ​​de todos os tempos, Jon Jones conseguiu levar a melhor sobre Alexander Gustafsson em 3 dos 5 rounds e manter seu cinturão de campeão. Veja os bastidores e a histórica luta por ângulos inéditos.
22/04/2014
Watch the ticket on-sale press conference for UFC 174: Johnson vs. Bagautinov, live Tuesday, April 22nd at 6pm BRT.
21/04/2014
Max Holloway voltaba vencer após derrotas seguidas ao liquidar o gigante peso pena Will Chope. Holloway volta a luta no UFC 172 contra Andre Fili (Team Alpha Male) no sábado, dia 26 de abril.
18/04/2014
Jon Jones aplica uma perfeita cotovelada rodada em Stephan Bonnar que fez matchmaker Joe Silva pular da cadeira nesta edição da técnica da semana.
21/04/2014