É dia de pagamento para Chad "Money” Mendes.

"Eu me sinto ótimo,Estou  muito confiante para esta luta e estou pronto para entrar lá e mostrar isso". - Chad Mendes
UFC featherweight Chad MendesSe o próximo homem a desafiar José Aldo pelo título pena do UFC - Chad Mendes - parece que está tendo o momento de sua vida, ele está. Mas não foi sempre assim para o californiano.

Quando ele estava dominando a cena no Pac-10 wrestling como um membro do esquadrão de Cal-Poly, houve pouco tempo para cheirar as rosas ou tomar o fôlego para curtir o passeio. Claro, Mendes ganhou dois títulos no Pac-10, foi duas vezes All American, e estava uma passo do título nacional em 2008, mas quando tudo acabou, era quase como se ele estivesse tão obcecado que não conseguia nem lembrar o que tinha acontecido.

"Eu me lembro do ensino médio, e até mesmo da época da faculdade, eu tinha essa visão de túnel, e olhando para trás, eu penso, 'passou tão rápido'", lembrou Mendes. "E tudo que eu pensava era isso, eu nunca tive tempo para voltar e olhar para trás, olhar minhas realizações e me dar um tapinha nas costas. Era apenas vá, vá, vá, vá".

Então, quando ele decidiu levar seu talento para o mundo do MMA, obviamente, um título mundial era o objetivo, mas no processo, ele estava indo saborear cada momento de sua segunda vida atlética.
"Eu peguei a visão de túnel através do wrestling, e olhando para trás e vendo como era naquela época, eu disse a mim mesmo quando entrei nessa de que isso vai ser algo divertido", disse ele. "Eu não posso fazer isso a minha vida inteira. Eu provavelmente tenho mais dez anos, e vou fazer tudo que posso para ser o melhor que posso ser e faço o meu melhor, absorvo tudo e aproveito cada minuto disso. E acho que é o que eu venho fazendo, e tem sido ótimo".

É uma jornada que poucos poderiam ter previsto. Sim, Mendes é um wrestler muito talentoso, mas para ir de zero a chance de um título mundial neste sábado na luta principal do UFC Rio em menos de quatro anos como um profissional é nada menos que impressionante. E ainda deixa Mendes surpreso, as vezes, quando ele pensa sobre isso.

"Pouco mais de três anos atrás, eu ainda estava na faculdade e assistia (o companheiro de equipe) Urijah (Faber) lutando e eu meio que olhava para ele e dizia, 'cara, isso é algo que sinto que posso ser bom e quero tentar'", disse ele. "Cheguei rápido onde estou agora, e tem sido ótimo, uma experiência maravilhosa. Eu posso viajar por tudo e conhecer um monte de gente e começar a lutar na frente de muitos de fãs e tem sido ótimo. É uma loucura pensar que em pouco menos de três anos estou lutando pelo título mundial em uma luta principal no UFC. Então, olhando para trás, isso é definitivamente uma realização enorme para mim".

Bater o aparentemente imbatível José Aldo pelo título seria ainda maior, e mesmo que Mendes com 26 anos, tenha um ano a mais que o campeão de 25 anos em termos de idade, quando se trata de experiência, o brasileiro tem lutado profissionalmente desde que "Money" era um calouro na faculdade. Se isso não coloca a rápida ascensão de Mendes em perspectiva,  nada vai. Mas ele está aqui por uma razão, com um cartel de 11-0 e é sem dúvidas o desafiante número #1. Isso não quer dizer que não tenham havido tempos difíceis, quando a idéia de misturar striking com jiu-jitsu e com seu wrestling era esmagadora.

 "Você tem que perceber que vão ter  altos e baixos, então você precisa dar um passo para trás, olhar para o que você está fazendo de errado ec corrigir", disse Mendes. "Especialmente no começo, tudo que eu tinha era meu wrestling, e ia lá contra caras que no wrestling eu iria demolir, mas eles me finalizavam em cada coisa possível, porque eu simplesmente não sabia o que estava fazendo. E foi realmente frustrante,  eu comecei a pensar um pouco, mas depois deixei para trás, descobri que estava fazendo errado, e como qualquer outro esporte,você pratica para ficar bom naquilo".

E em um esporte de combate, você fica melhor quando luta, e Mendes ainda não decepcionou. Se tornou profissional em 2008, ganhou suas primeiras cinco lutas antes de ser chamado para o WEC em 2010. Lá, ele derrotou Erik Koch, Anthony Morrison, Cub Swanson, e Javier Vazquez, tornando-se evidente que ele era um dos top em sua categoria no mundo pno período que fez sua estréia no UFC em 2011, batendo Michihiro Omigawa e Rani Yahya em suas duas pelejas no ano passado. Então, qual é o segredo? Talvez seja apenas permanecer fiel às suas raízes e não tentar mostrar a novas rugas em seu jogo, e colocar novas armas no arsenal que ele vai usar, se necessário.

 "Hoje, você tem que ser bom em tudo", disse ele. "Eu sei que meu wrestling é a minha força e é o que venho fazendo desde que tinha cinco anos, mas uma grande parte do tempo você tem para treinar outras coisas e você tem que sair de sua zona de conforto. Wrestling para mim é a minha zona de conforto, por isso muitas vezes se estou sendo atingido em pé, automaticamente levo o cara para baixo, onde às vezes você tem que se esforçar para não fazer isso. Mas wrestling é a minha força e meu corpo tem crescido e se adaptado para isso porque é algo que fiz por toda a minha vida, por isso é e sempre vai ser minha força é algo que vou fazer sempre. Mas eu acho que hoje em dia você tem que se aperfeiçoar em tudo. Às vezes é difícil porque tenho na minha cabeça que wrestling é muito divertido e é só o que quero fazer. Mas sei que o boxe ou kickboxing é algo que não sou tão bom, então tenho que treinar. Às vezes você tem que colocar as coisas que você gosta  em banho-maria para aprender as outras coisas".

Contra José Aldo, Mendez talvez precise se ajustar por um segundo, mas isso não deve ser um problema para ele, especialmente desde que o campeão está em seu radar há mais de um ano. Já se fala tanto sobre a luta dos dois que talvez Mendez não aguente mais ouvir o nome de José Aldo depois de sábado.

Mendes ri.

"Eu não acho que vai ser assim tão cedo. Se eu for lá e vencê-lo, acho que nós dois somos caras de alto nível, então vamos acabar lutando mais uma vez. É algo que faz parte do esporte e algo que tenho que fazer, mas tenho observado ele e estou empolgado para a luta. Honestamente, esta é a melhor forma de condicionamento físico que já estive, e posso dizer isso de toda a minha carreira no wrestling, então me sinto ótimo, estou muito confiante para essa luta e estou pronto para entrar em lá e mostrar isso".

Até parece que ele tem a visão túnel de novo, mas mesmo com todo o foco apenas no seu título, quando fala sobre o cinturão, ele deixa transparecer o brilho nos olhos.

"Isso é algo que eu penso a cada dia, enquanto estou trabalhando, enquanto estou cuidando do meu peso, e enquanto estiver querendo algo que não posso ter", disse Mendes. "Eu só penso nisso e tudo vai embora. É algo que é super motivador para mim, e eu mal posso esperar para ouvir "O NOVO" campeão.  Estou empolgado".

Quarta-feira, Abril 16
16:15
BRT
Quebec City, Canada

Media

Recente
Chegou a hora de conhecer os vencedores da edição 2014. Tem ainda a primeira luta de Junior Cigano no Brasil. Ele encara o norte-americano Stipe Miocic. Ingressos a venda a partir do dia 16 de Abril.
15/04/2014
Fique por dentro dos treinos e das vidas dos seis lutadores principais nesta edição do "Road to the Octagon": Werdum vs. Browne.
08/04/2014
Jake Ellenberger entrou na luta contra Nate Marquardt com sete vitórias em oito lutas. Veja se Jake 'The Juggernaut' conseguiu dar continuidade em duelo no UFC 158.
11/04/2014
Técnicos do Ultimate Fighter Nations, Patrick Cote e Kyle Noke subiram na balança, e a guerra de palavras entre os rivais Michael Bisping e Tim Kennedy aqueceu.
15/04/2014