Randy Couture – A última milha de uma lenda

"Eu não me importo se ele está invicto. Ele ainda é o mesmo lutador, que ainda tem um estilo único, o que torna a luta interessante".  - Randy Couture
Se o combate deste sábado contra o Lyoto Machida é de fato um final de carreira para o Hall da Fama Randy Couture , 'The Natural' deixará saudades por vários motivos. Alguns vão lembrar de seus cinco títulos no UFC, outros apontam para a sua incrível capacidade de quase sempre encontrar uma forma de perturbar as probabilidades e conseguir a milagrosa vitória.

Mas a única coisa que sempre separou Couture dos outros foi a sua genialidade para derrubar os oponentes e encontrar uma fraqueza que lhe permitia colocar em prática suas estratégias e ter sua mão levantada novamente.   
   
Como um exemplo aleatório, olhe para a vitória mais recente, uma finalização no primeiro round contra o futuro Hall da Fama do boxe James 'Lights Out' Toney. No grande esquema das coisas, esta vitória vai ser lembrada mais como boxe vs MMA do que como uma vitória verdadeiramente representativa para Couture, que era grande favorito contra um adversário que nunca tinha competido em uma luta de MMA antes.  
   
Porém Toney trouxe seus dois punhos, e com luvas pequenas e mãos rápidas, era uma combinação boa para o boxe virar as coisas a seu favor. Couture sabia disso, e ele também sabia que Toney deveria estar alerta na defesa contra várias quedas. Mas houve uma queda que era quase garantida que Toney não estava treinando - um single leg baixo que Couture e sua equipe decidiram ser o melhor caminho para dar o Sr. Toney uma viagem só de ida para o solo.
     
"Eu vim do wrestling do estado de Oklahoma e o single leg baixo foi um marco em nossa universidade", explicou Couture. "John Smith fez a técnica muito popular, ele conquistou seis títulos mundiais com ela e por isso foi parte do nosso programa. Eu certamente tive que cavar fundo e tirar a poeira dessa queda, e quando comecei a treinar isso, eu estava trabalhando com Ray Sefo e Gil Martinez, e eles diziam 'essa técnica pode funcionar e vai ser muito difícil de contra-golpear com uma joelhada ou um uppercut ou qualquer coisa que um pugilista tentar. Ele sabe que você vai para a queda, ele sabe que você vai tentar derrubá-lo, e ele pode ter alguns antídotos para um double-leg.  Este single  baixo é provavelmente uma boa opção para você'".     
    
Porém, Couture não estava completamente convencido, porque, enquanto o movimento é eficaz se você acertar, se você falhar, fica fácil para um adversário de fugir e de repente lançar socos de uma posição superior.  
   
"Eu fui para lá e para cá", continua ele. "Obviamente, qualquer um que tem boas habilidades de grappling ou qualquer tipo de técnicas em wrestling, especialmente com os pés descalços, pode se desvencilhar do single leg baixo. Se você não fizer pressão imediata sobre a canela e o joelho e o cara não sentir que vai cair, ele vai escapar e você está deitado de barriga para baixo, basicamente, na frente de seu oponente, o que não é um ótimo lugar para estar, e isso realmente aconteceu algumas vezes no treinamento contra alguns caras com habilidades de solo, então eu pensei 'caramba, eu não sei se esta técnica vai funcionar'. Mas trabalhar com Ray e Gil e alguns outros strikers puros, que não tem base em grappling ou wrestling, a técnica parece funcionar perfeitamente. E eu desenvolvi mais e mais confiança conforme o tempo passou, e então isto só veio realmente no final e eu sabia que funcionaria".  
    
E na noite da luta, a confiança Couture subiu um pouco mais quando ele olhou para Toney diante dele no octógono.    
 
"Quando eu fui em direção do cage e vi que Toney estava usando aquelas tornozeleiras, sabia que isso me daria um pouco de ajuste para a pegada", disse Couture. "Então, eu tinha certeza que funcionaria, e felizmente foi isso o que aconteceu".  
   
Em 3:19 do primeiro round, Couture finalizou Toney com um katagatame depois de levá-lo para baixo com o single leg que tinha praticado em todo o período de treinamento. Novamente, não vamos recordar suas vitórias sobre Chuck Liddell, Tito Ortiz e Tim Sylvia, ou suas guerras clássicas com Pedro Rizzo e 'Minotauro' Nogueira, mas este é um excelente exemplo do que fez Couture uma lenda do esporte. Não é sua força muscular, o poder de soco, ou as exímias finalizações, é a capacidade de buscar formas de bater seus oponentes.  
   
Então, quando Lyoto, um jovem do Brasil com um estilo astucioso e extremamente ortodoxo com base no caratê, entrou no UFC em 2007, Couture era um observador muito interessado, com a esperança de um dia pôr seus punhos e inteligência contra o 'The Dragon'. No sábado, ele terá a sua chance, e não poderia estar mais feliz.    
  
"Ele é certamente um enigma", disse Couture de Machida. "Ele tem um estilo muito complexo, interessante, parece causar um monte de problemas, é difícil entrar no in-fight com ele e eu o vejo como um desafio. Tem sido muito divertido o treinamento e elaboração de um plano para descobrir quais ferramentas devem ser aperfeiçoadas e usadas contra esse cara".  
    
Mas tem a idéia de decifrar uma possível perda de brilho de Lyoto? Considerando que o ex-campeão dos meio-pesados do UFC está com derrotas seguidas contra Mauricio 'Shogun' Rua e 'Rampage' Jackson.  
   
"Não muda nada para mim - é o mundo das lutas", disse Couture. "As vezes você toma uma em cheio (contra Shogun), a decisão com o Rampage foi controversa, e eu realmente achei que o Lyoto ganhou a luta. Agora voltando e estudando essa luta, eu vejo como os juízes chegaram à decisão e eu pensei que o Rampage fez um bom trabalho. Mas nada disso realmente importa para mim. Você não vai ganhar todas as lutas. Eu não me importo se ele está invicto. Ele ainda é o mesmo lutador, que ainda tem um estilo único, o que torna a luta interessante".
      
Mas como diz o clichê, todas as coisas boas devem chegar a um fim, e Couture, ainda saudável aos 47 anos de idade, ainda capaz de competir em alto nível, decidiu que o duelo de sábado à noite será o último. Porém não derrame uma lágrima por ele, como ele legitimamente acredita que a única maneira de realmente sair é pela porta da frente, entre os tops, e é onde ele está agora, a poucos dias de competir diante de 55.000 fãs em Rogers Centre de Toronto. É a festa de despedida.
   
"Em algum ponto você tem que descobrir o que você realmente quer fazer", disse ele. "Eu quero sair em meus termos. Eu não quero esperar até eu ter uma lesão ou aquela coisa que me obrigue a fazer outra coisa. Eu quero tomar a decisão. Estou tendo mais chances de trabalhar como ator, estou gostando da indústria de roupas, e os suplementos e academia estão indo muito bem, então existe um monte de outras coisas acontecendo que tomam meu tempo e energia, mas estou me divertindo agora".     
 

 

Media

Recente
Coeltiva de imprensa pré-UFC Fight Night: Werdum x Browne no Shaquille O'Neal's em 17 de abril, 2014 em Orlando, Flórida. (Foto de Mike Roach/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
17/04/2014
Watch the pre-fight press conference for UFC Fight Night: Werdum vs. Browne, live Thursday, April 17th at 2pm BRT.
14/04/2014
Presidente do UFC não gostou nada da confusão entre os treinadores Wanderlei Silva e Chael Sonnen e deixou um recado para os dois - 'se vocês querem lutar de graça, ótimo. Eu não preciso pagar vocês'.
17/04/2014
UFC Fight Night Bisping x Kennedy no Colisee Pepsi em 16 de abril, 2014 na Cidade de Quebec, Quebec, Canadá. (Foto de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
16/04/2014