Wanderlei Silva - Sem meio termo

 "Toda vez que você vê um cara lutando arduamente, dando tudo de si, sem medo de perder, você diz, 'este cara luta igual ao Wanderlei Silva'. E às vezes você ganha, às vezes você perde, mas sempre faz os fãs felizes". - Wanderlei Silva
16 meses é muito tempo sem uma luta de Wanderlei Silva. Sem aquele tradicional movimento com os punhos antes da luta, sem as encaradas, sem aquela selvagem trocação e sem os nocautes enfáticos. Fica meio monótono sem ele quando fazemos comparações. E isso é apenas o que vemos de fora do octógono. Basta pensar como 'The Axe Murderer' se sente sentado nas arquibancadas enquanto se recupera das lesões.  
   
"Eu sinto falta dos meus fãs, sinto falta do público, sinto falta da emoção que o combate me dá", disse Wanderei, ficando cada vez mais empolgado com cada sílaba. "Eu nunca fiquei afastado por muito tempo e estou muito animado para voltar a lutar. Para mim, é como se estivesse indo estrear de novo, e a estréia é na co-luta principal do UFC 132. Essa é uma oportunidade  muito grande que o chefe me deu".
      
Porém, o presidente do UFC, Dana White, não lhe deu um retorno tranquilo. Em seu oponente no UFC 132, Chris Leben, Wanderlei estará lutando contra quase um clone seu quando o assunto é deixar os punhos darem o recado. Então, novamente, a lenda do Pride não se importa de entrar para lutar com alguém que ele não terá que perseguir por 15 minutos. Ele não precisará de tanto tempo assim para encontrar o 'The Crippler'.  
   
"Chris Leben luta como eu e tem um estilo como o meu estilo, e estou feliz de não criar, mas sim influenciar seu estilo", disse Wand. "Toda vez que você vê um cara lutando arduamente, dando tudo de si, sem medo de perder, você diz, 'este cara luta igual ao Wanderlei Silva'. E às vezes você ganha, às vezes você perde, mas sempre faz os fãs felizes".
   
Por quase 15 anos, Wanderlei tem feito os fãs felizes em uma incrível carreira no mundo das lutas. E prestes a fazer 35 anos (um dia depois da luta com Leben) e depois de uma década e meia de guerras no ringue, no octógono e na academia, seu corpo disse 'não mais' depois de sua estréia entre os médios em fevereiro de 2010,  no UFC 110 com uma vitória sobre Michael Bisping.
      
Primeiro ele quebrou três costelas e foi forçado a sair de uma luta no UFC 116 em julho passado com Yoshihiro Akiyama (luta que Leben o substituiu), então ele sofreu uma cirurgia no joelho que o manteve na prateleira por quatro meses. Não foi um tempo fácil para alguém que tinha feito da luta sua vida, mas ele conseguiu manter-se ocupado.  
    
"Eu estava machucado e tive uma lesão complicada", disse Wanderlei, que fez de Las Vegas sua casa, "mas agora me sinto bem, meu joelho está melhor, minhas costelas estão melhores, e eu estava afastado, mas não parei de trabalhar. Fiz um monte de aparições, trabalhei na minha academia, passei um tempo com minha família, usei o tempo para coisas boas. Parei de treinar durante quatro meses e depois treinava uma vez por dia, depois duas vezes por dia, e agora estou de volta a minha rotina regular. A vida de lutador não é fácil. Mas me sinto muito bem, treinei muito duro e sei que vou fazer um grande show para os fãs".  
    
E mesmo que esta seja apenas sua segunda luta até 84 quilos, ele ri quando perguntado se foi fácil baixar o peso para enfrentar Leben.    
  
"Não, não foi fácil. "Eu (originalmente) baixei de 102 kg e agora estou sob uma dieta muito restrita e preciso treinar duro. Não é tão fácil. Foi como na primeira luta (com Bisping). Quando eu conferi meu peso e bati 84 kg, foi a minha primeira vitória. (Risos) Especialmente neste momento, vou fazer 35 anos, e quando você está nessa idade, às vezes não é tão fácil perder muito peso".     
    
Ele tinha muitos bons parceiros de treinos e treinadores para exigi-lo, porém, mais notavelmente o seu ex-treinador na Academia Chute Boxe no Brasil, Rafael Cordeiro, e um velho amigo que passou uns de dias na academia do professor Cordeiro no sul da Califórnia, o ex-campeão meio-pesado do UFC, Maurício 'Shogun' Rua.
     
"Ele tem talento inacreditável", disse Wand de Shogun. "Ele tem um talento natural, ele é forte, e estou feliz de treinar com ele novamente. Eu treinei com ele por 10 anos no Brasil, e agora voltamos a treinar juntos, e acho que se ele continuar treinando com o Rafael Cordeiro, ele pode ser campeão novamente".
     
É quase como se os velhos tempos do trio que aterrorizou o Japão no Pride com ataques baseados no Muay Thai que deixavam os adversários encolhidos no canto ou na lona estivessem de volta. Wanderlei sorri com a lembrança.
     
"Os velhos tempos com o mesmo treinador", disse ele. "Cordeiro é um treinador incrível e tem um sistema único. Shogun treinou com ele da faixa branca à preta no Brasil, ele é um pupilo puro do Cordeiro. Venho treinando com ele há 17 anos, e ele é ótimo. Adoro o seu sistema, gosto da energia que ele dá nos treinos, e seu talento. Ele sabe como nos levar a vitória".
      
Cordeiro levou Wanderlei até sua vitória por decisão sobre Bisping na Austrália, e apesar de duas derrotas anteriores contra Rich Franklin e Quinton Jackson, 'The Axe Murderer' esta a uma vitória de lutas ainda maiores, e ousamos especular, uma pelo título se ele continuar vencendo?
     
"Eu preciso ficar ligado no meu desempenho", disse Wanderlei. "Se eu tiver um bom desempenho, um dia volto a lutar pelo título. Isto é o que eu quero, mas não posso falar sobre isso agora porque tenho que me apresentar muito bem. Se eu fizer isso, sei que o chefe vai me dar uma chance mais uma vez".
     
Sim, tem sido longos 16 meses à espera de ver Wanderlei Silva em ação novamente. Wanderlei acha que ele pode ficar emocionado no primeiro momento que ouvir os fãs no MGM Grand Garden Arena torcendo por ele no sábado à noite.    
  
"Eu acho que vou começar a chorar", ele ri. "Na frente do meu público, que me dá energia e motivação - para o cara me bater dentro do octógono em uma luta real, ele precisa me matar porque vou para matar ou morrer. Não tenho meio termo".    


Quarta-feira, Abril 16
16:15
BRT
Quebec City, Canada

Media

Recente
Fique por dentro dos treinos e das vidas dos seis lutadores principais nesta edição do "Road to the Octagon": Werdum vs. Browne.
08/04/2014
Jake Ellenberger entrou na luta contra Nate Marquardt com sete vitórias em oito lutas. Veja se Jake 'The Juggernaut' conseguiu dar continuidade em duelo no UFC 158.
11/04/2014
Técnicos do Ultimate Fighter Nations, Patrick Cote e Kyle Noke subiram na balança, e a guerra de palavras entre os rivais Michael Bisping e Tim Kennedy aqueceu.
15/04/2014
Pesagem do UFC Fight Night Bisping x Kennedy no Colisee Pepsi em 15 de abril, 2014 na Cidade de Quebec, Quebec, Canadá. (Foto de Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
15/04/2014