O foco de campeão nunca mudou para Urijah Faber

"Ele não está lutando contra esses caras que ele venceu; ele está lutando comigo, e ele não vai me vencer.” - Urijah Faber
UFC bantamweight Urijah Faber
Fãs de luta, não se preocupem: Urijah Faber não tem intenção nenhuma de se acomodar com o cinturão interino dos pesos galo depois da luta no sábado contra Renan Barão caso saia vitorioso.

“Definitivamente não vou esperar por nada”, riu o carismático homem de 33 anos quando perguntado sobre seus planos pós vitória. “Eu não gosto de esperar, sou extremamente impaciente, e gosto de lutar. Não planejo esperar, mas depende do UFC, vou fazer o que eles me mandarem fazer. Se eles quiserem que eu espere, esperarei.”

As coisas não eram para ser assim neste verão para o ex-campeão peso pena do WEC. Ele deveria estar enfrentando Dominick Cruz, seu arqui-rival – o campeão dos galos que foi treinador contra Faber na última edição do The Ultimate Fighter. Eles deveriam se encontrar no Octógono com o cinturão de Cruz em jogo pelo segundo ano consecutivo, primeiro como luta principal, e depois como co-luta principal pelo pay per view no feriado anual de 4 de Julho.

E então lesões mudaram os planos de novo, mudando Faber e Barão do penúltimo lugar no card do UFC 148 para a luta principal na estréia da organização em Calgary, Alberta. Mesmo com a mudança de cenário dando uma minada nas coisas, não deve ser surpresa que o tranqüilo “California Kid” está se focando nas partes positivas das mudanças.

“A única coisa que me chateia é que eu tinha provavelmente umas mil pessoas que estariam lá por mim (no UFC 148)”, admite Faber. “Mas estou empolgado em lutar no Canadá. Acho que existem coisas positivas, e eu sou um cara que adora se focar em coisas positivas. Os fãs canadenses sempre foram demais. Estou super empolgado em fazer a luta principal, e acho que a luta tem potencial para ser a luta do ano com este oponente. Tem muitas coisas boas com esta luta. E, as duas semanas extras em casa também é muito bom.”

Sobre não poder resolver as coisas com Cruz de uma vez por todas, Faber diz que não é algo com que esteja preocupado agora.

“Meu foco está todo no Barão. Dominick é alguém com quem fui obrigado a lidar por que ele era meu oponente, ele é o cara que tem o cinturão, mas agora, eu não ligo para ele. Estou focado no Barão. E se Dominick aparecer, lidaremos com isso de novo.”

O destaque brasileiro, que conta com um antigo oponente de Faber e campeão dos penas, Jose Aldo como seu parceiro de treino, perdeu a luta inicial de sua carreira em 2005 e não foi vencido desde então, com um No Contest em Dezembro de 2007, único resultado que foi registrado fora de sua coluna de vitórias. Considerado um campeão em potencial quando fez sua estréia no WEC dois anos atrás, Barão está superando as expectativas até agora, recentemente vencendo por decisão sobre o ex-desafiante ao título galo do WEC, Scott Jorgensen em Fevereiro.

“Ele é mentalmente duro, e ele é completo como atleta e como lutador, mas a questão é que, eu venho lutando por títulos desde minha terceira luta. Seja no Gladiator Challenge, King of Cage, no WEC ou no UFC, eu tenho lutado com quem quer que eles considerem o melhor lá. É isso que faço, e tenho um cartel impressionante, um cartel vitória-derrota impressionante, e ainda estou no auge do meu jogo. Ele não está lutando contra esses caras que ele venceu; ele está lutando comigo, e ele não vai me vencer.”


Quarta-feira, Abril 16
16:15
BRT
Quebec City, Canada

Media

Recente
Chegou a hora de conhecer os vencedores da edição 2014. Tem ainda a primeira luta de Junior Cigano no Brasil. Ele encara o norte-americano Stipe Miocic. Ingressos a venda a partir do dia 16 de Abril.
15/04/2014
Fique por dentro dos treinos e das vidas dos seis lutadores principais nesta edição do "Road to the Octagon": Werdum vs. Browne.
08/04/2014
Jake Ellenberger entrou na luta contra Nate Marquardt com sete vitórias em oito lutas. Veja se Jake 'The Juggernaut' conseguiu dar continuidade em duelo no UFC 158.
11/04/2014
Técnicos do Ultimate Fighter Nations, Patrick Cote e Kyle Noke subiram na balança, e a guerra de palavras entre os rivais Michael Bisping e Tim Kennedy aqueceu.
15/04/2014