Os 'hits' de Dan Henderson

Veja quais são os momentos memoráveis na carreira de Dan Henderson...
UFC light heavyweight Dan Henderson
Há muito tempo estabelecido como um dos melhores lutadores de MMA, Pound for Pound, ex-campeão do PRIDE e do Strikeforce, Dan Henderson vai tentar pegar o único título que o fugiu nesses 15 anos, quando enfrentar Jon Jones pela coroa meio-pesado do UFC, no dia 1° de Setembro em Las Vegas. Se conseguir a vitória na luta principal do UFC 151, irá abrir espaço na lista dos momentos definitivos de Hendo.    
    
Crézio de Souza - junho de 1997 - Brasil Open 
Resultado - Henderson por TKO no 1º round    
Atleta olímpico pelos EUA em 1992 e 1996 na Greco romana, Henderson começou no MMA em 1996, e foi imediatamente jogado no fogo em um evento de Vale Tudo contra Crézio de Souza treinado por Carlson Gracie.
  
Aquilo não era como competir no tapete em casa, mas com seus tênis de wrestling, Henderson imediatamente foi para o MMA, aplicando um TKO sobre Crezinho aos 5:25 de luta. Enquanto a interrupção talvez tenha sido prematura, não tivemos questionamentos do potencial que Henderson mostrou, o que se consolidou coma segunda luta na mesma noite, uma guilhotina que apagou Eric Smith. Sobre as lembranças daquela noite, Henderson disse com um sorriso, "a primeira torcida que me lembro é a do Brasil, porque eles estavam jogando coisas dentro da jaula pelo fato do árbitro ter parado a luta muito cedo."  

  
Carlos Newton - 15/051998 - UFC17   
Resultado: Henderson venceu por decisão.    
Quase um ano depois da sua estréia no Brasil, Henderson recebeu a ligação do UFC para estrear em outro torneio, esse era no Mobile Civic Center em Mobile, Alabama. Fazendo também sua estréia naquela noite, um lutador bem razoável com o nome de Chuck Liddell. Henderson ganhou o torneio dos médios (depois conhecido como a divisão dos meio-pesados) com vitórias sobre Allan Góes e o futuro campeão dos meios-médio do UFC Carlos Newton.
   
Foi o primeiro vislumbre de Hendo para os fãs, e ele não os decepcionou.    
"Eu era bem novo no esporte e não sabia bem o que estava fazendo", disse Henderson, que poderia ter encarado Liddell, o alternate do torneio, se Newton tivesse se machucado e não pudesse competir na final. "Mas ainda consegui ir bem. Foi com os antigos proprietários [do UFC], então não foi muito bem organizado e nem bem divulgado, então funcionava de outra maneira naquela época."    
De outra maneira, significava que se Henderson quisesse fazer muito dinheiro como lutador de MMA, ele teria que atravessar o oceano para fazer isso.   


Minotauro Nogueira - 26/02/2000 - RINGS  
Resultado - Henderson por decisão, R3    
"Não me acrescentou nada de bom", disse Henderson sobre sua recente carreira, "testar minhas próprias habilidades para melhorar minha carreira, para lutar com caras que nem estão entre os TOP's. Então, depois disso, eu estava esperando lutar com os caras TOPs." Ele teve seu desejo atendido em 26 de fevereiro de 2000 em Tóquio, Japão, onde ele venceu não somente o futuro campeão do PRIDE e campeão interino do UFC, Minotauro Nogueira, mas também Gilbert Yvel e Renato Babalu - todos na mesma noite e todos por decisão. A decisão dividida sobre Minotauro foi bastante comentada, principalmente porque foi a primeira derrota do brasileiro, e também o pontapé inicial para mais duas lutas com os irmãos Nogueira - Minotauro e Minotouro - no PRIDE que fez Henderson ser finalizado pelas duas primeiras vezes na carreira.    
 
Renzo Gracie - 25/03/2001 - PRIDE 13   
Resultado - Henderson por KO, R1.     
Você não nocauteia a dura lenda Renzo Gracie. Simplesmente não acontece. Lembre-se que este é o mesmo cara que preferiu que Kazushi Sakuraba quebrasse seu braço do que bater. Mas em sua luta no PRIDE em 2001, Henderson conseguiu o fato, se tornando o único homem a nocautear Renzo, cortesia de um curto uppercut que pegou o queixo do brasileiro enquanto tentava a queda. A vitória significou muito para Henderson, porque, três meses antes, ele amargava sua primeira derrota na carreira em uma empolgante guerra contra Wanderlei Silva. Alguns lutadores não se recuperam da sua primeira derrota; Henderson provou vencendo Renzo. E ele acertaria suas contas com Wanderlei Silva em breve...  
  
    
Wanderlei Silva II - 24/02/2007 - PRIDE 33   
Resultado - Henderson por KO, R3    
Depois de vencer Renzo, Henderson se transformou em uma estrela no PRIDE, acumulando um 11-4 nos próximos cinco anos e meio. Os nomes da sua lista de vítimas são impressionantes: 'Ninja' Rua, Murilo Bustamante (duas vezes), Yuki Kondo, Ryo Chonan, Akihiro Gono, Kazuo Misaki, Vitor Belfort. E ele também ganhou o título dos meio-médios (83 kgs) naquele período. Mas quando a oportunidade chegou não apenas para ter a revanche com Wand, mas para fazê-la nos EUA e pelo título dos médios do PRIDE (93kgs), era uma oferta que ele não poderia recusar. Dada toda esta motivação, Henderson não podia perder, e quando achou sua brecha, nocauteou o brasileiro não com a direita que é sua marca registrada, mas com um gancho de esquerda. Henderson era agora o único homem na história do MMA a ter dois cinturões simultaneamente, e ele também mostrou ser um lutador muito diferente daquele cara destro que lutou com Wand da primeira vez.
    
"Sempre usei meu wrestling em toda luta, mas a diferença é que, eu estava tentando nocautear o tempo todo", admite Henderson. "Agora simplesmente deixo acontecer, mas tento garantir cada round, seja com meu wrestling ou com minha trocação."  

 
Quinton Jackson - 8/09/2007 - UFC 75   
Resultado - Jackson por decisão, R5  
Depois do fim do PRIDE era inevitável que Henderson voltasse ao UFC, lar dos melhores lutadores entre 84 e 93 kgs. E na noite do UFC 71 em maio de 2007, foi anunciado que Henderson estava retornando e encararia o vencedor de Chuck Liddell vs. Rampage Jackson pelo titulo meio-pesado. "Quinton é meu amigo, Chuck é meu amigo, somos todos amigos", disse Henderson aquela noite. "Mas é um esporte e são negócios e eu ficaria feliz em fazer dinheiro com os meus amigos. Estou realmente feliz pelos lutadores e pelos fãs que finalmente saberão quem é o melhor." Menos de quatro meses depois, Henderson testou-se contra Jackson, mas após cinco disputados e contestados rounds, foi Rampage quem emergiu vitorioso. Foi um desempenho sólido de Henderson, mas não aquele que ele particularmente ficasse feliz, especialmente considerando os reajustes necessários no Octógono, o oposto de como era nos ringues.    

"Eu acho que fez uma pequena diferença naquela luta, não estava muito acostumado com a jaula", ele disse. "Houve alguns instantes onde tropecei na jaula quando estava de pé, e nunca tive estes problemas com as cordas. As cordas cedem um pouco com você e não ficam no seu pé. Notei que durante a luta, e acho que em um ponto, eu tinha Jackson em uma posição boa, então ele colocou o pé na grade e saiu daquela posição dominante que eu tinha acabado de conseguir. Estas são coisas que estou mais ciente agora; coisas que eu não pensava antes quando estava lutando no ringue."

    
Rich Franklin - 17/01/2009 - UFC 93   
Resultado - Henderson por decisão dividida, R3
Henderson rapidamente voltou com força total no UFC, fazendo um forte primeiro round contra Anderson Silva antes de ser pego e finalizado no segundo round no UFC 82 pelo título. Após isso, arrancou uma decisão unânime contra o Ás do jiu-jitsu Rousimar Toquinho. Mas sua vitória em janeiro de 2009 sobre Rich Franklin foi seu desempenho mais importante em sua carreira no UFC até aquele ponto, e não só porque ele conseguiu uma decisão dividida. Foi porque a vitória lhe deu um lugar como treinador ao lado de Michael Bisping na nona temporada do The Ultimate Fighter. O que finalmente o colocou em uma posição de ser visto pelos fãs de MMA na grande mídia toda semana.     
  
Michael Bisping - 11/07/2009 - UFC 100   
Resultado - Henderson por KO, R2    
Para aqueles que não acompanharam a longa carreira de Henderson no PRIDE, ser treinador no TUF 9 foi a chance para ver um Hendo sem brincadeiras e se familiarizar com ele como nunca tinham feito antes. Como bônus, eles também tiveram a oportunidade de vê-lo lutar contra o treinador do time adversário, Michael Bisping. O britânico tinha se tornado uma força polarizante naquele ponto, então quando a mão direita de Hendo bateu na sua mandíbula e o nocauteou no segundo round, teve o efeito de fazer Henderson ainda mais popular. O que os fãs não sabiam, é que seria a última luta de Henderson por quase dois anos.     

    
Rafael Cavalcante - 5/3/2011 - Strikeforce: Feijão vs Henderson
Resultado: Henderson por TKO, R3   
Depois da vitória contra Bisping, Henderson assinou com o Strikeforce, mas recebeu uma 'encardida' boas-vindas de Jake Shields em sua estréia, perdendo por decisão em abril de 2010. Um nocaute sobre Renato Babalú na revanche de 2000 veio em seguida, mas foi em março daquele ano que Henderson realmente mostrou o que tinha aos 40 anos, quando nocauteou Rafael Feijão para ganhar o cinturão dos meio-pesados do Strikeforce.    

    
Fedor Emelianenko - 30/07/2011 - Strikeforce: Fedor vs. Henderson    
Resultado - Henderson por TKO, R1   
Esta foi a luta dos sonhos entre dois dos maiores lutadores que já pisaram no ringue do PRIDE, e pelos 4:12 minutos que durou, não desapontou. Henderson provava do trovão de Fedor, somente para rugir de volta e acabar com o russo com sua marca nocauteadora. Foi a maneira perfeita para Hendo acabar sua passagem no Strikeforce, e um ótimo jeito de retornar para o Octógono do UFC.
   
    
Shogun Rua - 19/11/2011 - UFC 139    
Resultado - Henderson por decisão, R5    
Quando perguntado se achou que iria voltar para o UFC depois de deixar o Strikeforce, Henderson disse, "quando eu saí do UFC e fui para o Strikeforce, eu não sabia o que haveria no futuro. Era sempre uma possibilidade, sabia que o UFC não ia a lugar nenhum e sei que não saí brigado com ninguém, então era só uma questão de como as coisas iriam funcionar no Strikeforce. E o presidente Dana White sentiu tanto a minha falta que comprou o Strikeforce."    
Em 2011, Henderson de fato retornou, e sua primeira luta de volta seria mais uma daquelas dos sonhos com um ex-colega do PRIDE, desta vez com Shogun Rua. E mesmo que Henderson-Emelianenko tivesse sido memorável e empolgante por sua breve explosão de ação, Henderson-Rua mostrou cinco rounds de fúria lá-e-cá que muitos acreditam merecer o título de melhor luta de MMA de todos os tempos. Quando acabou, Henderson conseguiu a vitória e a chance pelo cinturão contra Jones, e mesmo que qualquer coisa que ele faça daqui pra frente seja difícil de superar a luta com Shogun, ganhar a coroa do UFC aos 42 anos pode ser exatamente o que supere.    
Quarta-feira, Abril 16
16:15
BRT
Quebec City, Canada

Media

Recente
The Ultimate Fighter Nations Finale weigh-in at Colisee Pepsi on April 15, 2014 in Quebec City, Quebec, Canada. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
15/04/2014
Watch the official weigh-in for TUF Nations Finale: Bisping vs. Kennedy, live Tuesday, April 15th at 5pm BRT.
12/04/2014
Watch the post-fight press conference live following the event.
14/04/2014
Watch the official weigh-in for FOX UFC Saturday: Werdum vs. Browne, live Friday, April 18th at 4pm/1pm ETPT.
14/04/2014