Rony Jason: Entendendo o jogo

UFC featherweight Rony JasonNo sábado, Rony Jason de 29 anos, 2-0 dentro do Octógono e vencedor original do The Ultimate Fighter Brasil, tentará entrar ainda mais fundo como um peso pena a ficar de olho quando encontrar o competidor do TUF Smashes do Reino Unido, Mike Wilkinson.

"Mike Wilkinson é uma pedra no meu caminho", disse Jason. "Tento ver como mais um passo a frente no meu caminho até o cinturão. Ele começa devagar mas acelera o ritmo na luta, ele tem coração, e gosta de lutar. Vou tentar quebrar isso nele e a luta começará assim que o árbitro mandar. Ele fica calmo no começo mas vou dar pressão desde o começo e espero surpreendê-lo lá. A dificuldade está nas maneiras diferentes em que ele luta, com mais clinch, faz você gastar mais energia, e com seu coração, ele cresce a cada round e poucos lutadores são assim."

Com somente duas lutas em sua carreira no UFC, Jason tem a confiança, mas não a arrogância, de um jovem que já viu muito e descobriu mais ainda  em seu primeiro ano no UFC. Pergunte-o se é tudo que ele esperava, e ele ri.
 
"Acho que esperava menos. Ser um lutador do UFC e vencedor do primeiro TUF Brasil me deu mais do que esperava. Até hoje fico abismado quando alguém me pede para tirar uma foto ou um autógrafo. Acho que é uma brincadeira; não imaginava que seria tanto."
 
Porém ele lidou com isto muito bem, o que não foi o caso quando ele fez sua estreia no Octógono contra Godofredo Pepey em junho de 2012. Mas na noite da luta, seu treinador o lembrou por que ele estava lutando e por que havia dado a volta por cima depois de um começo difícil de 5-3 para cinco vitórias consecutivas vindo para o TUF.
 
"Eu pude relaxar mais", disse Jason de seu recente sucesso. "Apesar de lutar ser muito sério e ser meu trabalho, as vezes quando você leva a sério demais você acaba esquecendo porque começou a treinar. Comecei a treinar porque amo o esporte, apesar de ver como uma arte marcial, e quando eu tinha 5-3 eu comecei a esquecer porque havia começado. Estava começando a ficar neurótico e que não podia perder um treino, de que tinha que usar uma cueca da sorte para as lutas, coisas assim. Agora me livrei disso. Existe caras que se não entrarem com sua música não se apresentam bem, e isto não é normal. Você não está ouvindo sua música antes de todo treino e ainda se sai bem. Mas é engraçado, quando eles me disseram para tirar a máscara do Jason antes da minha final no TUF eu pensei em não lutar. Meu treinador Everaldo Penco me disse que o Jason estava dentro de mim, não na máscara que carrego até hoje. Quando era jovem queria muitas coisas para mim e as derrotas machucavam cada vez mais. Nós vamos para a vitória, mas vencer ou perder é consequência da luta; não significa que quem perdeu é pior do que o cara que venceu. Se meu melhor é o bastante para vencer a luta dará certo; se não, parabéns ao outro cara."

Agora invicto em suas últimas oito lutas, Jason tem o jogo mental pronto, seu jogo físico está crescendo a cada luta, e com um ano no UFC ele tem visto sua vida mudar de forma significativa.
 
"O reconhecimento do meu trabalho melhorou muito", ele disse. "Minha situação financeira e meu treino também, estão mudando para melhor, então me apresento melhor. Tudo está mudando para melhor e agora posso ajudar minha família um pouco."
 
Tudo que falta é ganhar, mas Jason não está contente somente com isto. Ele quer mais..
 
"Sou um cara mais focado, um cara que está indo atrás do cinturão."

Quarta-feira, Abril 16
16:15
BRT
Quebec City, Canada

Media

Recente
Chegou a hora de conhecer os vencedores da edição 2014. Tem ainda a primeira luta de Junior Cigano no Brasil. Ele encara o norte-americano Stipe Miocic. Ingressos a venda a partir do dia 16 de Abril.
15/04/2014
Fique por dentro dos treinos e das vidas dos seis lutadores principais nesta edição do "Road to the Octagon": Werdum vs. Browne.
08/04/2014
Jake Ellenberger entrou na luta contra Nate Marquardt com sete vitórias em oito lutas. Veja se Jake 'The Juggernaut' conseguiu dar continuidade em duelo no UFC 158.
11/04/2014
Técnicos do Ultimate Fighter Nations, Patrick Cote e Kyle Noke subiram na balança, e a guerra de palavras entre os rivais Michael Bisping e Tim Kennedy aqueceu.
15/04/2014