Uriah Hall: Temido. Perigoso. Um Cara legal?

"Tive que separar isto e ir lá fazer o que eu faço. É uma droga, mas no fim do dia, que vença o melhor. Tive que deixar isto de lado."  - Uriah Hall
TUF 17 middleweight finalist Uriah Hall
Para alguém apelidado pelo presidente do UFC, Dana White, em vários momentos, como o concorrente mais temido e mais perigoso na história do The Ultimate Fighter, o finalista do TUF 17 no peso médio Uriah Hall com certeza é humilde. Basta perguntar a ele sobre o seu nocaute ouvido ao redor do mundo em cima de Adam Cella, e ele vai alegar que o chute rodado que ele conseguiu não foi bom.    
    
"Eu conheço aquele chute e, para ser honesto com você, não é o meu melhor chute", disse Hall de Nova York. "Não quer dizer que eu tenha um melhor, mas para mim, isso não é um chute perfeito. Sei como um chute deve ser e não acho que foi um chute bom. Acho que ajustei o suficiente para que ele fizesse bastante estrago, mas as pessoas estão dizendo que é espetacular e realmente não penso muito nisso como espetacular."    
    
Sua próxima chance chega neste sábado em Las Vegas, quando ele encontra Kelvin Gastelum pelo título do TUF 17. É uma das finais  mais esperadas na história do reality, em parte pela invencibilidade de Gastelum ao decorrer da temporada, mas principalmente pelo caminho de destruição de Hall contra seus oponentes que chocou os espectadores e seus competidores. E quando White começou a louvar o cara de 28 anos, Hall saiu de um lugar relativamente desconhecido na costa leste para ser o novato mais intrigante do esporte. Quanto ao "temido", ele aceita tudo com uma pitada de sal.     
    
"Não me via como o cara temido da casa", ele disse. "Eu simplesmente estava lá pela competição, não estava lá com um plano estratégico de dizer 'tudo bem, me deixe lutar com este cara porque ele é fraco', ou qualquer coisa assim. Eu estava lá porque era um torneio duro e que vença o melhor. Eu queria ver o quão longe conseguia chegar."    
    
Para acabar com esta história, ele deve fazê-lo com seu parceiro no esquadrão do Time Sonnen, Gastelum, e mesmo o cara do Arizona sendo o azarão de acordo com os agenciadores, Hall não está acreditando.    
    
"O garoto, só estando no reality com ele, ele fica melhor o tempo todo", disse Hall do atleta de 21 anos, o lutador mais novo na história do TUF. "Ele aumenta o ritmo e não havia buracos no seu jogo; ele é bom em tudo. Estar no reality com Kelvin, era mais como se ele fosse um irmão mais novo. Nós o acordávamos para ir para o treino, ficávamos em cima dele na sua dieta, coisas assim, então não tenho nada contra ele. Então tive que separar isto e ir lá fazer o que eu faço. É uma droga, mas no fim do dia, que vença o melhor. Tive que deixar isto de lado."    
    
É tudo parte do processo de maturação para o nativo da Jamaica, Hall. Um produto da Tiger Schulmann MMA que contruiu um cartel de 7-2 no circuito local da costa leste, com suas únicas derrotas vindo do atual desafiante peso médio do UFC Chris Weidman, e Costa Philippou. Ele deu a volta por cima depois das lutas com três vitórias consecutivas, então ele pensou que receberia uma ligação do UFC antes de ir para o Ultimate Fighter?    
    
"Honestamente, eu não sabia" ele disse. "Eu simplesmente fui lá porque alguém me passou o recado e percebi que estava mais do que pronto. Perdi para estes dois caras (Weidman e Philippou), e sei que posso vencê-los se tiver a chance de novo, mas o que eu tinha a perder? Eu aproveitei a chance. Voei para cá sem dinheiro para voltar. Estava muito determinado, e acabou dando certo, graças a Deus. Mas eu estava pronto. Não estava pensando muito nisso, mas tinha um pressentimento de que era algo que devia estar fazendo, e aqui é onde eu devia estar."    

Sábado, Abril 26
20:30
BRST
Baltimore, MD

Media

Recente
UFC 172 media day at Camden Yards on April 24, 2014 in Baltimore, Maryland. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
24/04/2014
Glover encara Jon Jones no UFC 172 e tenta conquistar o cinturão dos meio-pesados para o Brasil. A batalha promete ser a melhor do UFC em 2014.
24/04/2014
Mesmo fazendo sua estreia no Octógono como meio-médio, o poder de nocaute de Anthony Johnson é evidente.
04/01/2012
Os brasileiros campeões do UFC